segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

#3meses15livros: A droga de americana (Os Karas)

     Comecei a ler a série Os Karas quando tinha doze anos, e foi um dos meus primeiros livros preferidos.
     Li Droga de Americana e sua continuação, A Droga da Amizade, no mesmo dia, em questão de horas. Os livros são curtinho e com o enredo bem rápido, o que facilitou muito a leitura, sem falar na ansiedade de anos de espera para lê-los.

     Após alguns meses sem problemas, Os Karas anseiam por ação, só não podiam imaginar que esse novo trabalho seria tão arriscado. A única garota do grupo, Magrí, foi sequestrada no lugar de sua nova amiga, a filha do presidente dos estados unidos. Com a ajuda de Peggy, que se sente na obrigação de salvar a amiga que se arriscou por ela, os jovens corajosos e habilidosos precisam arrumar um meio de secretamente resgatar a garota.
       Mesmo todo o enredo sendo meio previsível, já que é para uma faixa etária bem mais jovem, eu consegui me divertir bastante durante a leitura, e gostei muito de rever meus antigos queridinhos.
      Como sempre o maior destaque entre eles é Chumbinho, o mais jovem e mais corajoso dos Karas, que quase sempre é quem soluciona grande parte dos problemas. Ele é o primeiro a perceber o erro no sequestro, e decide que precisa esconder a filha do presidente dos Estados Unidos para proteger a vida de sua amiga, com medo que quando descoberto o engano, os sequestradores a matassem.
       A nova personagem, Peggy, filha do presidente dos Estados Unidos, é decidida, e chega já arrasando corações (o que confesso ter me irritado um pouco).
     Um ponto muito positivo do livro continua sendo o estimulo que todo livro policial tem de resolver enigmas, e nesse caso, os códigos que mesmo para quem já se acostumou ainda causam uma certa confusão :p.

Fotos de Juciara Lima

Fotos de Juciara Lima

      Algumas partes dos diálogos estão em inglês, com traduções logo em seguida ou no rodapé, o que apesar de confundir um pouco sobre o fato de se esses personagens falam ou não português, é bem legal para quem esta aprendendo dar uma leve praticada.
     Assim que terminei de ler esse, que é o quinto livro da série, fiquei muito ansiosa para ler o último, que fora lançado recentemente, muito anos depois, então, emendei uma leitura na outra e logo trago a próxima resenha para vocês.

Fotos de Juciara Lima


4 comentários:

  1. Eu li A Droga da Amizade. Bem legal mesmo. Também achei legal o lance dos códigos. me lembro só do Tenis/Polar e não lembro se há outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs tem o código vermelho e eles também usam bastante o morse ^^

      Excluir
  2. Oi!
    Eu sempre vejo as pessoas falando que começaram a ler com a série dos Karas, eu fico curiosa, mas ao mesmo tempo tenho medo de não gostar porque é um infanto-juvenil e eu não gosto muito de livros do tipo (razão de eu nunca ter lido HP, por exemplo). Do Pedro Bandeira eu li A Marca de Uma Lágrima (?) e gostei muiiiiito. Ele tem uma narrativa bem simples e achei que de ajudou bastante a tornar o livro interessante (ainda mais porque eu tinha uns 14 anos e estava começando a ler).
    Boa sorte com o desafio! :D

    bjos,
    Bianca

    www.blogsomaisum.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs é ele é bem juvenil mesmo, no geral eu me apega muito a personagens então não é estranho quando alguém me pega assistindo até seriados de criança, só por querer saber o que aconteceu com os personagens rsrs.
      Obrigada, estou atrasada mas acho que vou conseguir, espero rsrs
      Obrigada pela visita ^^

      Excluir

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!