quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

#BLC Amigo secreto fictício.

    Estou bem atrasada para fazer essa postagem, mas como o prazo era em janeiro, acho que ainda está valendo :p.
    Em dezembro o grupo de Blogagem Literária Coletiva propôs um amigo secreto diferente, onde o presente seria uma carta com indicações de livros para quem tirássemos.
     Minha amiga secreta foi a Carol dos Santos do blog Diário de Uma Livromaníaca e quem me tirou foi a Letícia Magalhães do Diário de Uma Quase Escritora.

     Não lembro o dia que busquei minha cartinha no correio, mas achei tão legal receber uma carta que não fosse conta rsrs.

      As indicações que a Letícia me enviou foram escritas em um cartão de Natal ^^ e junto ela me enviou dois marcadores de página temáticos *-*



 
       Os livros que ela me indicou foram:

Abençoado? de Juliano Sasseron 

Conta a história de Mateus Scaduvari, um garoto de fé, capaz de realizar curas milagrosas.




Contos de Edgar Allan Poe
Essa indicação na 
verdade foi mais sobre o autor do que um livro em especifico. Conhecido por escrever suspenses e histórias assustadoras, envolvendo mortes em tons góticos



Frankenstein de Mary Shelley,

Clássico inglês, que conta a história de Victor Frankenstein um cientista que acaba criando um monstro em seu laboratório.

        A terceira indicação achei bem curiosa, pois confesso conhecer a história, ter visto alguns filmes, mas nunca li o livro original. Acho que pode ser bem interessante!

        Agradeço a Letícia as indicações bem diferentes ^^, os mimos enviados *-* e a atenção. Obrigada!

4 comentários:

  1. Fico muito feliz que você tenha gostado de tudo, Andressa! Em breve farei uma resenha de Abençoado? no meu blog :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou conferir ^^
      Obrigada novamente pelas indicações e pela visita também ^^

      Excluir
  2. Poe foi amigo pessoal do H. P. Lovecraft, meu escritor favorito, com quem se correspondia. Ele criou um detetive fantástico - Dupin - que foi a base para Conan Doyle criar o Sherlock Holmes. O maior mérito do Edgar foi criar o gênero policial, onde se insere muitas vezes o Dupin. A minha história preferida dele foi Os Crimes da Rua Morgue.

    O Monstro de Frankenstein era um humano superior criado pelo doutor de mesmo nome. O conto começa com uma carta do doutor, explicando porque foge do monstro. Por causa de uma adaptação para teatro em que o monstro é lento e desajeitado é que temos essa imagem do monstro lerdão, imortalizada pela atuação do Boris Karloff.

    Sim, eu AMO terror.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs dá pra ver que você curte bastante ^^
      Obrigada pela visita ^^

      Excluir

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!