segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Steven Universe (1ª e 2ª temporada)


     Inicio o post de hoje, me retratando com a Cartoon Network, de quem eu tenho reclamado nos últimos anos, julgando os desenhos como chatos sem nem mesmo ter lhes dado uma chance real. É importante assumir quando estamos errados. Afinal, quem diria que eu estaria tão viciada em um desenho, feito para o público infantil, ainda que não exclusivamente, a essa altura da vida? :p

     Quando o Rafael (meu noivo) começou a assistir Steven Universe, eu não dei muita bola, acompanhei alguns poucos minutos de um episódio aqui e outro ali, mas de uma hora para outra, me vi fascinada pela história e pelos personagens. 
      Steven é um garoto otimista e bondoso, meio humano e meio Gem (uma espécie mágica vinda de outro planeta), que vai aprendendo ao longo dos episódios a controlar suas habilidades para ajudar a proteger o planeta Terra.
      Um desenho com um enredo simples de início, vai se aprofundando com o passar dos episódios, que apresentam a vida cotidiana de Steven e das outras Gems, além de mostrar através de flashbacks a história de uma antiga guerra que colocou a Terra em perigo.

      O mais genial desse desenho é sem dúvida sua simplicidade e delicadeza em quebrar estereótipos, mesmo em seus poucos dez minutos de duração. A animação aborda de forma natural os relacionamentos homoafetivos e diferentes estruturas familiares. O problemas normais e discussões entre membros de uma família também estão presentes, tornando a história mais real.
      Logo de cara podemos perceber uma desconstrução no personagem principal, um adolescente carinhoso e sensível, que não se importa em mostrar os seus sentimentos ou utilizar coisas que seriam consideradas erroneamente como "itens para garotas", sem que isso sequer seja comentado durante o desenho como algo fora do comum. Acho tudo isso simplesmente fascinante!


       O amor e o respeito estão muito bem representados em todo o decorrer das duas temporadas que eu já assisti (ansiosa para a terceira). Existe um carinho entre os personagens muito emocionante. Mesmo Steven sendo uma criança, sem muito conhecimento e  ainda aprendendo a usar seus poderes, ele sempre recebe um enorme apoio de sua família, que demonstram como a confiança pode ser importante para o desenvolvimento de alguém.


      Rebecca Sugar, criadora de Steven Universe e ex-roteirista de Hora de Aventura, fez um ótimo trabalho, mostrando representatividade e aceitação de uma forma tão singela, colocando essas questões para serem aprendidas desde de cedo pelas crianças.

4 comentários:

  1. Eu também julgo a Cartoon pelos seus desenhos atuais HUIEAHUIAHE
    Parece ser legal, final de semana acho que vai rolar maratona!

    www.criatividadesem.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, vale muito a pena dar uma chance, esse desenho é uma belezinha ^^

      Excluir
  2. Oiiis! <3
    Já chego no amorzinho que é pra não me odiar quando falar que, apesar de muito querer, nunca vi um episódio sequer do desenho. :(
    Mas too querendo muito e acho que nessas férias vai! o/

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz pouco tempo que comecei, mas virou um super vicio. Indico muito, é um doce de desenho, que quebra de forma muito delicada vários estereótipos ^^

      Excluir

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!