domingo, 5 de março de 2017

O que assisti essa semana

     Vamos falar um pouquinho sobre os filmes assistidos essa semana?
     No post de hoje vou falar sobre duas comédias bem mornas e um filme de ação muito aguardado por mim e por muitos fãs do universo X-Men.

cartaz de desnorteados     A comédia espanhola Desnorteados acompanha as vidas de Braulio (Julián López) e Hugo (Yon González), dois jovens com ensino superior que buscam uma colocação no difícil mercado de trabalho. Tentando fugir de uma crise, os dois migram para a Alemanha, tentando conquistar o tão esperado emprego dois sonhos, mas logo descobrem que nem tudo é tão simples como parece.
      Apesar de um roteiro bem simples, com tiradas cômicas bem bobinhas, o filme aborda um tema interessante, falando mais sobre como é a vida dos imigrantes, que muitas vezes são iludidos com promessas de vida melhor, mas encontram muitas dificuldades nos países escolhidos, começando pela barreira linguística, além de ilustrar a dificuldade de pessoas recém formadas em encontrar um bom emprego e iniciar uma vida profissional em sua área, ainda que tenham as ferramentas ditas necessárias.
     Os personagens são bem lineares e acabam não se destacando muito ou gerando empatia do público, mas cumprem seu papel em ilustrar os problemas propostos pelo filme.



cartaz de perfeita é a mãe     Em Perfeita é a Mãe conhecemos Amy Mitchell (Mila Kunis), uma mulher que leva uma vida
corrida, dividindo seu tempo entre a vida materna e seu trabalho de forma acelerada. Muito estressada com o ritmo que vive, Amy decide mudar sua rotina depois de uma crise em seu casamento e uma briga com a líder do conselho de pais e mestres da escola de seus filhos.
       O filme tem uma boa proposta em mostrar que mães e mulheres não precisam ser perfeita ou seguir um padrão pré determinado pela sociedade, enfatizando como o trabalho de cuidar dos filhos, do emprego e da casa pode ser cansativo e muitas vezes ingrato. Infelizmente o longa ainda reproduz muitos estereótipos, o que vai contra a ideia principal do filme e na questão cômica, também deixa muito a desejar.
     Um grande ponto positivo de Perfeita é a Mãe com toda certeza é a escolha do elenco e sua trilha sonora, o filme é recheado de músicas famosas, de diferentes gerações. Cantei junto o tempo todo :p



cartaz de Logan
   Depois de muito aguardar, finalmente fomos no cinema assistir Logan, última filme de Hugh Jackman como Wolverine.
   Após ler diversas críticas elogiando o filme, confesso ter ficado um pouco receosa com as expectativas, mas felizmente, não fiquei decepcionada.
     Em 2029, após o declínio da população mutante no mundo, Logan ganha a vida trabalhando como chofer de limousine para poder cuidar de Charlie, que enfrenta problemas de saúde devido ao avanço da idade. 
     Certo dia, durante o trabalho, o já muito cansado e debilitado, é procurado por uma desconhecida que necessita de ajuda para proteger Laura (Dafne Keen), uma garotinha mutante com poderes semelhantes ao de Wolverine, que está sendo perseguida por um mercenário.
      O longa teve um bom enredo e desenvolveu muito bem o desfecho da história, tornando-se o melhor da franquia individual do herói, com personagens mais maduros e densos do que nos filmes anteriores. Charlie (Patrick Stewart) está bem diferente, apesar de um pouco descaracterizado, e acabou mostrando um lado muito mais interessante de um dos mutantes mais poderes do mundo, criando uma ótima interação com o protagonista.
      Apesar de ser muito bom, o filme não é perfeita, algumas pontas soltas poderiam ter sido melhor explicadas e exploradas. Certas mudanças que ocorreram ao longo da história não foram muito convincentes, mas não tiraram a qualidade que Logan mostrou nas telas dos cinemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!