domingo, 2 de abril de 2017

O que assisti essa semana



     Nessas últimas duas semanas, acabei assistindo poucos filmes em casa, mas em compensação fui duas vezes ao cinema (o que para mim é algo bem dificil), então, hoje vou poder falar sobre dois filmes que ainda estão quentinhos nas telinhas ^^.

Cartaz de A Bela e a Fera     A Bela e A Fera é a adaptação em live action da tão conhecida animação da Disney, que conta a história de um jovem apaixonada por livros, que para salvar seu pais, acaba se tornando prisioneira de uma fera, em um castelo encantado.
       Essa nova versão possui um roteiro bem fiel ao original de 1991 e mantém o estilo musical (na minha opinião, musical até demais, já que possui mais canções do que no desenho), o que é ao mesmo tempo bom e ruim. Fãs devem ter ficado muito alegres em assistir as semelhanças entre os dois longas, mas em alguns momentos, o uso de algumas falas originais, usadas por atores reais, não me pareceu uma boa escolha, tornando os diálogos menos orgânicos. Não sei se isso também ocorre na versão legendada, pois assisti o título dublado.
       Entendo que a inclusão de um personagem homossexual em uma história tão conhecida foi um grande passo para os estúdios Disney, mas espero futuramente ver maior representatividade nos filmes, sem se restringir ao núcleo de alivio cômico e sim parte integrante dos elencos principais.



Cartaz de Power Rangers     Quando fui ao cinema assistir o novo filme dos Power Rangers, não tinha muitas expectativas e
talvez por isso tenha ficado muito feliz com o resultado.
     O longa conta a história já conhecida de cinco adolescentes da cidadezinha Alameda dos Anjos que se tornam guardiões do planeta Terra contra ameaças alienígenas .
     Apesar de manter os mesmos nomes dos Rangers da primeira temporada, e algumas características, o filme trás personagens mais desenvolvidos, com defeitos e problemas pessoais distintos, tornando os mais próximos da realidade. Os diálogos ainda não são os melhores e existem alguns furos no roteiro, mas que não atrapalham de todo o propósito dessa nova adaptação.
      Para mim, o ponto alto do novo Power Ranger, além do estilo e visual, foi com certeza sua trilha sonora. Foi uma surpresa quando em meio a uma cena começa a tocar Stand by Me (me emocionei, confesso), entre outras canções muito conhecidas.
      Um ponto positivo foi a escolha de um elenco principal bem diversificado, mas infelizmente isso não reflete em todos os núcleos da história, e alguns estereótipos ainda continuam a ser apresentados, o que me incomodou bastante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!