domingo, 22 de setembro de 2019

Assistidos: Byzantium, Mary Shelley, Olhos que condenam,



Nessas últimas semanas assisti poucos, mas bons filmes. Listei os últimos quatro que lembro de ter assistido e gostado.


Byzantium




O filme conta a história de Clara e Ella, duas vampiras que tentam viver as sombras de seus segredos.
Ella se sente sufocada pelas mentiras e pelos traumas do passado, quando ainda era humana. A vampira não aguenta mais se esconder e fugir daquilo que ela mal sabe o que é e começa a se revoltar contra os métodos de Clara.

Byzantium apresenta uma mitologia diferente para os vampiros, com origem e habilidades diferentes das que eu estou acostumada a ver.

Apesar de possuir uma história interessante o ritmo é bem arrastado, se tornando um pouco cansativo. O filme ganha um pouco de "ação", e quando digo ação quero dizer acontecimentos relevantes, lá para o fim.


Mary Shelley



O filme estrelado por Elle Fanning conta a história da escritora inglesa famosa pela criação do clássico Frankesntein.

O longa retrata sua vida e seu processo de escrita, ao lado de seu marido, o poeta Percy Bysshe Shelley. Apesar de alguma imprecisões que sempre ocorrem em cinebiografias, Mary Shelley é um bom filme, que instiga a curiosidade sobre a escritora e sobre outros nomes famosos mencionados na trama.


Olhos que condenam



Pense em uma história triste, que relate uma justiça terrível contra cinco jovens, que foram tratados como monstros e condenados a prisão mesmo sendo inocentes. É exatamente esse o enredo do filme Olhos que condenam, baseado em fatos reais (o que só o torna ainda mais triste).

Ao longo dos 4 episódios dessa minissérie conhecemos a história desses cinco adolescentes negros, que foram acusados de estupro no início dos anos 1980. O caso deles se tornou famoso na época e teve ampla influência da mídia.

A minissérie causa sentimento de profunda revolta do telespectador ao mostrar como esses jovens foram coagidos pela polícia, atreves de métodos condenáveis de interrogatório, a admitirem um crime que não cometeram. 

A minissérie tem boas atuações e, apesar dos sentimentos que causa, vale muito a pena assistir.

Steven Universe: The Movie


Assim como a série animada, Steven Universe: The Movie é recheado de amor e musicas. O filme é inteiro recheado de músicas, então quem não curte musicais pode ficar um pouco irritado, mas acredito que os fãs de Steven já estão acostumados.

Steven acredita que finalmente conseguiu trazer paz para o universo Gem, mas quando ele menos espera, um novo problema relacionado ao passado de sua mãe surge. O enredo segue a mesma linha de toda a série, o jovem Universe precisando corrigir os erros de sua mãe.

Não tenho como dar mais detalhes sem liberar spoilers, pois o filme é bem curtinho e um pouco previsível. Apesar de inovar pouco no enredo, o filme trás algumas boas surpresas e aquele gostinho de quero mais para os fãs da série.


Ps: assistindo esse filme foi impossível não refletir em algumas mancadas que dei com alguns amigos quando eu era criança e que nunca tive oportunidade de me desculpar de fato. 

Confesso que fui uma criança meio mandona e um pouco difícil de lidar. Acho que não chego ao nível do que a Rose fez no filme (pelo menos espero que não), mas meio que já afastei amigos de forma abrupta e rude e só depois de crescer percebi o quanto posso ter os magoado.

Se por um acaso você foi meu/minha amigo/amiga na infância e eu te chateei, saiba que eu sinto muito e aproveito esse post para pedir desculpas publicamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!