sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

The Witcher- 1ª temporada um pouco decepcionante.

Cartaz da série The Witcher apresentando os personagens Yennefer, Geralt e Ciri.

Antes da estreia da primeira temporada no Netflix, conhecia The Witcher apenas de nome. Nunca tinha jogado o jogo ou lido o livro, por isso não tinha um grande interesse e nem sabia o que esperar.

Em pouco tempo, fui bombardeada de imagens da série e de comentários online de pessoas que estavam achando tudo muito maravilhoso. A "hype" foi crescendo cada vez mais e então, decidi assistir.

Por algumas imagens e vídeos aleatórias, que vi principalmente no twitter, pude imaginar que a série possuía muita luta e cena de cunho sexual. Logo acabei criando certas comparações e expectativas, sei que não devia, mas foi inevitável.

Por essas expectativas, acabei ficando bastante surpresa e um pouco decepcionada com o roteiro. Eu esperava algo mais adulto, com um roteiro mais elaborado, estilo Game of Thrones ou Outlander e acabei recebendo algo mais parecido com Merlin.

Tudo fica um pouco mais estranho quando elementos de um seriado mais denso (sexo, violência e temas como estupro e incesto) são inseridos em um roteiro fraco.

Tá, eu sei que, comparar The Witcher a Merlin possa parecer um pouco exagerado. Talvez Hércules ou Xena seja uma comparação melhor, mas eu explico:

The Witcher até apresenta uma certa complexidade ao apresentar três linhas temporais mescladas, que vão se explicando ao longo dos episódios. Mas a quantidade de episódios não pareceu suficiente para elaborar as histórias apresentadas ao longo da primeira temporada.

Muitas vezes, os episódios pareciam ser parte de uma série de episódios fechados, estilo Merlim, onde o herói é apresentado a um problema e em poucos minutos ele o resolve.

Outro ponto que deixou a desejar foi o aprofundamento da história e das características das personagens. Apenas Yennefer (Freya Allan) teve seus sentimentos explorados de forma um pouco mais convincente, mas ainda sim, corrida.

Geralt (Herny Cavil), que é o protagonista da série, não participa de nenhuma cena que realmente demonstre quem é o personagem. Suas características nos são apresentadas pelos outros. Sempre tem alguém comentando como ele é misterioso, sério ou forte. Isso me parece uma forma um pouco pobre de construir um personagem.

Porque não acontece exclusivamente na construção da personalidade de Geralt. Muitos relacionamentos do protagonista são super valorizados nas falas sem realmente nos convencer na tela. Acontecimentos que são apresentados rapidamente são citados ao longo da série como super marcantes.
Para citar um exemplo, segue um pequeno SPOILER: No primeiro episódio, Geralt desenvolvendo um relacionamento rápido com princesa Renfri (Emma Appleton), com poucos diálogos e cenas que envolvam os dois. Ele a princesa lutam e ela acaba morta. Ao longo dos episódios seguintes esse fato é citado como uma grande marca no passado de Geralt, mesmo que tenha sido tão mal explorado no inicio.




Apesar de tudo, a série não é ruim. Ela apresenta personagens engraçados e se passa em um universo interessante, envolvendo muita magia e tem potencial para melhorar ao longo das próximas temporadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, não utilizem palavras ofensivas ou divulguem spoilers de qualquer espécie.

Obrigada!